Blog

Sinalização Digital | Formas de atuação

A Digital Signage é um mercado relativamente novo, que vem se desenvolvendo bastante nos últimos anos em todo o mundo, dessa forma os modelos de negócios existentes são modificados constantemente, aqui daremos uma idéia de que tipos de negócios podem ser criados baseados em seguimentos:

Serviços: Redes de sinalização digital e pequenos empreendimentos surgem a todo momento e são uma excelente oportunidade para quem deseja atuar com serviços, nessa esfera surgem oportunidades para empresas e profissionais que desejam atuar com:

1. Consultoria: Já que a falta de informação e a ausência de padrões dificulta a vida de quem quer ingressar nesse mercado, é possível criar todo um arcabouço teórico para auxiliar quem desejar investir, as pessoas com esse perfil devem ter experiência na área de marketing, para facilitar o entendimento de alguns termos e a relação geral com a venda de publicidade, além de estar constantemente antenado com as novidades da área, lendo os principais blogs, sites informativos e institucionais dos maiores players do mercado.

2. Instalação: No mercado existem diversos tipos de equipamentos que podem ser agregados ao sistema de Digital Signage de uma Rede, em uma rápida reflexão posso citar: LCD’s, Computadores (de variados tipos, desde notebooks a servidores), som, bluetooth, celular, etc. além de cabos dos mais variados formatos, somado a isso temos a complexidade do ambiente de instalação que podem ter barreiras físicas impossibilitando uma instalação convencional de Digital Signage. Essas variáveis geram demanda para profissionais e empresas que desejam atuar nessa área além de uma excelente oportunidade de investimento e retorno.

3. Equipamentos: Imagino que essa possa ser até uma extensão do serviço prestado pelas empresas que decidirem trabalhar nos mercados já citados, uma vez que são inúmeras as opções de equipamentos, quando falamos de telas (LCD’s, Plasma, Oled, Led, películas, etc.) que podem se adaptar melhor a este ou aquele ambiente, computadores (netbooks, notebooks, embed pc’s, servidores, etc.) que podem ser escolhidos visando otimizar o investimento de uma rede recém-criada, levando em consideração o perfil dos anunciantes, o tipo de aplicação e o ambiente onde a rede irá montar a sua estrutura. Há ainda uma infinidade de cabos para interligar as telas ao computador que irá reproduzir as mídias, RJ-45, VGA simples, VGA Blindado, etc. cada um com a sua especificação e melhor aplicação.

4. Criação de mídias: As mídias veiculadas nas telas de uma rede de Digital Signage podem proporcionar um espetáculo a parte e realmente captar e prender a atenção do público-alvo, mas para isso é preciso conhecimento avançado de cores, desenho, animação, um bom entendimento dos reais objetivos do anunciante ao anunciar naquele ponto específico. As mídias podem também se adequar ao público-alvo, buscar interação utilizando ferramentas de web 2.0, SMS e Bluetooth, tarefas requeridas para profissionais e empresas especializadas nesse segmento.

5. Software: O software é o programa de computador necessário para gerenciar a programação de uma rede de Digital Signage, é ele que irá gerenciar as mídias dos anunciantes, além de exibi-las nas telas interligadas a rede, fornecer relatórios que irão comprovar para o anunciante o número de vezes que cada mídia foi exibida. Este é um setor especializado e mais indicado para empresas com atuação tecnológica o retorno sobre o investimento acontece após 3 ou 5 anos de atuação.

6. Rede de Sinalização Digital: Das alternativas citadas esta é a que necessita de mais investimento para ser viabilizada, porém é sem dúvida a de maior retorno financeiro visto que é possível captar audiência de públicos específicos e por isso mais interessantes para o anunciante ou atingir uma audiência significativa montando a estrutura da rede em locais com grande concentração de público ou espera forçada, as opções variam entre:

6.1. Investimento interno: Nessa modalidade o empresário responsável pelo ponto (por exemplo um restaurante) investe em todos os equipamentos e serviços necessários para instalar a rede de Digital Signage em sua estrutura: Telas, computadores, cabos, instalação, software, etc. tem o controle total do sistema e pode exibir mídias de seus produtos, serviços, conteúdos de entretenimento e ainda oferecer espaço publicitário para fornecedores e outros anunciantes interessados em seu ponto. Em alguns casos é ainda possível o aluguel dos equipamentos necessários, o que pode baratear os custos iniciais na implantação da rede e fornecer ao empresário uma excelente indicação sobre a viabilidade comercial da iniciativa.

6.2. Investimento externo: Nessa modalidade o investimento será na criação de uma rede de Digital Signage que possa ser continuamente expandida e agregar em seu portifólio diversos pontos envolvendo restaurantes, cinemas, shoppings, bancos, hospitais, etc. quanto maior o público que a rede atingir mais ela se tornará interessante para o anunciante. Porém, é preciso deixar claro que o investimento também será bem maior no curto prazo, principalmente por conta do investimento nos equipamentos e na necessidade de rápido crescimento que o negócio irá exigir, já que quanto maior for o número de pontos atingido pela rede, menor a possíbilidade da concorrência se expandir. Além do alto capital exigido, essa modalidade requer um bom network e facilidade para negociação já que normalmente será necessário negociar com diversos tipos de empresas um percentual da grade de programação ou até mesmo algum repasse financeiro (em torno de 10% do faturamento do ponto) questão crucial para viabilizar o negócio financeiramente.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,